Aumentar Tamanho do Texto Tamanho do Texto Selecionado
HOME
Clique em um dos links abaixo
DESENVOLVIMENTO DA VISÃO
CONJUNTIVITES
ALERGIAS
TOXOPLASMOSE
RETINOBLASTOMA
DOENÇAS INFECCIOSAS
AMBLIOPIA
CATARATA CONGÊNITA
GLAUCOMA CONGÊNITO
VISÃO SUBNORMAL
MÁ-FORMAÇÕES
LACRIMEJAMENTO
Clique em um dos links abaixo
PRINCIPAIS PROBLEMAS
RETINOPATIA DA PREMATURIDADE
EXAMES OCULARES
CIRURGIAS OCULARES
NOTÍCIAS
ARTIGOS - VOCÊ ESTÁ AQUI
APRESENTAÇÃO A MÉDICA FALE CONOSCO ACESSO
Artigos

Preparando os pais dos bebês de até um ano de idade para o exame oftalmológico

29/03/2007 - Todo o exame oftalmológico em bebês obedece quase o mesmo procedimento que o das crianças maiores. O colírio para dilatar a pupila é importante, porque além de observar bem os meios transparentes do olho (córnea, humor aquoso, cristalino e vítreo) o oftalmologista observará a retina. Este exame é muito importante para detectar possíveis lesões congênitas hereditárias, infecciosas (exemplo: toxoplasmose) e até tumorais (exemplo: retinoblastoma).

Nas crianças muito novas nos atemos mais ao mapeamento de retina e biomicroscopia ocular. O exame de grau de óculos (refração) também é feito. Para isso é necessária a dilatação pupilar.

Muitas vezes é possível examinar o olho do bebê afastando as pálpebras com os dedos do examinador. Mas quando o bebê é muito novo e fica com o olho fechadinho temos de usar o blefarostato (dispositivo especial flexível e bem polido que segura as pálpebras abertas). Sempre é utilizado colírio anestésico para este exame. Mesmo assim é normal a criança chorar, pois ela está fora de seu ambiente, sendo segurada pelo examinador e, além disso, a luz nos seus olhos é desagradável.

Mesmo que a criança chore é possível fazer a maior parte dos exames. Na seqüência dos controles as informações adicionais vão se completando. Quando a criança vem de inúmeros exames e internações, pode ficar especialmente agitada e nervosa com qualquer procedimento médico ou exame. Nestes casos, e também em crianças com transtornos de comportamento, os pais são orientados sobre como fazer o exame sob anestesia geral. Existem aparelhos portáteis que podem ser transportados para a sala cirúrgica para a realização dos exames indispensáveis.

Os pais tomaram a decisão de levar o bebê para o exame oftalmológico. Então, neste momento, devem ficar tranqüilos e confiar no profissional que escolheram.

Leia também: Exames em crianças pré-verbais. Clique aqui.

Autor: Dra. Lígia Beatriz Bonotto - Oftalmopediatra


Imprimir  





















29/03/2007 - Preparando os pais dos bebês de até um ano de idade para o exame oftalmológico

O conteúdo deste site tem fins informativos e não pretende
substituir a consulta ou tratamento oftalmológico
Política Copyright Sitemap Sintonia Comunicação